Melhor abençoar

 

Questão sempre suscita, quando se cogita de influências espirituais, diz respeito ao chamado mal encomendado ou malfeito.Trabalhos_de_magia
Uma senhora, preocupada com o assunto, perguntou:
- Chico, isso existe?
A resposta bem-humorada do médium é antológica: - Se você arremessar uma bolinha de borracha numa parede que tenha buraco, ela poderá entrar.
Quando se fala a respeito de assunto, sempre imaginamos alguém procurando pessoas que vivem desse expediente, pagando-lhes para evocar malefícios sobre um desafeto.
Na verdade, nem é preciso usar nossas economias para isso.  Basta que tenhamos muita raiva de uma pessoa, desejando-lhe todo mal, e estaremos gerando o malfeito, em duas frentes:
1ª – Ação pessoal.
Emitimos vibrações deletérias a se expandirem em sua direção, como se lhe atirássemos dardos envenenados, passíveis de perturbá-la.
2ª – Ação de terceiros.
Espíritos obsessores atenderão nossa evocação, dispostos a colaborar no nefasto propósito.  E a assediarão, procurando causar-lhe embaraços variados, de ordem física e espiritual.
Surtirão efeito tais iniciativas?
Aqui entra a imagem feliz, apresentada por Chico Xavier.
Se o desafeto tiver brechas em suas defesas espirituais, a partir de um comportamento indisciplinado e vicioso (o buraco na parede), poderá ser afetado.
Se, porém, for alguém de padrão vibratório elevado, que cultiva bons pensamentos, que orienta sua existência nos caminhos da Verdade e do Bem, nada de mal lhe acontecerá.
A razão é simples: não haverá brechas em sua casa mental, passível de engolir a bolinha, sujeitando-se aos estragos que possa produzir.
Portanto, não precisamos temer as arremetidas de Espíritos encarnados ou desencarnados, desde que cultivemos a recomendação de JESUS: - Vigiai e orai para que não entreis em tentação.
É o mal em nós que nos leva a assimilar o mal que nos fazem.
Podemos ir um pouco adiante, cumprindo outra orientação do mestre: -... Orai pelos que vos perseguem...
Se, identificando no desconforto que sentimos a ameaça de Espíritos perturbadores, orarmos por eles, neutralizaremos, tranquilamente, o mal que pretendam contra nós.
Quanto aos que exercitam o mau gosto de amaldiçoar e os que chegam ao extremo de efetuar a contratação de malfeitores do Além para prejudicar alguém, por intermédio de pessoas que vivem desse expediente, mais cedo ou mais tarde, experimentarão desagradável surpresa:
Rindo_e_Refletindo_com_Chico_XavierAinda que encontre brechas na parede, fazendo estragos na vida alheia, a bolinha tenderá a voltar em sua direção, produzindo estragos maiores.
Atendendo aos princípios de causa e efeito que nos regem, quem se envolve com o mal acabará vitimado por ele.
E há um detalhe:
Os Espíritos que atendem às suas evocações não o fazem por generosidade ou benemerência.
Objetivam, por compensação maior, o domínio sobre seus intermediários e contratantes, que acabaram caindo em suas mãos.
Portanto, desejar o mal do próximo é má idéia, péssima transação, no intercâmbio com o Além.
Melhor abençoar! 

 

 Fonte: Livro - Rindo e Refletindo com Chico Xavier / Autoria de Richard Simonetti – Editora CEAC

“Amai os vossos inimigos; fazei o bem aos que vos odeiam e orai pelos que vos perseguem e caluniam" 
Jesus

Publicada na coluna da Liga Espírita Pelotense no dia 30-Janeiro -2011 – JORNAL DIÁRIO DA MANHÃ


Acessos: 1237
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s
INSTITUCIONAL DOUTRINA ESPÍRITA NOTÍCIAS DEPARTAMENTOS CASAS

presidentes
histórico
galeria de fotos antigas
fundar uma casa espírita

artigos
downloads
estudos

jornal
aconteceu
rádio e tv

assuntos da família
assist. e prom. social espírita
comunicação social
doutrinário
infância e Juventude
livraria

AME Pelotas
todas as casas
galeria de fotos
horários

  TERCEIRO MILÊNIO      
  no rádio
na tv
no youtube
no facebook
 

 

 
© Todos os direitos reservados a Liga Espírita Pelotense
Rua Andrade Neves, 981 CEP 96020-080 Pelotas RS Tel (53) 3278-2660