EnglishEsperantoFrenchGermanItalianPortugueseSpanish
EnglishEsperantoFrenchGermanItalianPortugueseSpanish
A natureza, a índole, o caráter e a origem da Doutrina dos Espíritos mostram,Kardec_e_as_obras claramente, que ela se dirige a toda a Humanidade.
Seu alcance universalista, tal como a Mensagem do Cristo, caracteriza-a como revelação para todos os homens. É a realidade fática, é a Verdade, que se impõem por si mesma, por sua procedência e transcendência.
Se a doutrina Espírita é patrimônio comum dos habitantes deste orbe, cumpre que seja ela difundida por toda parte, a fim de ser conhecida por todos.
Essas reflexões conduzem à responsabilidade pela expansão do espiritismo no mundo.
Essa responsabilidade cabe aos próprios homens, àqueles que já se convenceram da necessidade da difusão desse bem inefável, para o seu conhecimento pelas criaturas humanas.
Ao movimento espírita decorrente da generosa ideia consubstanciada nos princípios doutrinários, que se vai organizando por toda parte, compete essa tarefa edificante, necessária, imprescindível.
No Brasil, felizmente, o compromisso pela propagação da Doutrina já é entendido e aceito por seu Movimento.
Mas cumpre aos espíritas sinceros de todas as latitudes unirem-se, ajudarem-se mutuamente, expandirem a rica literatura espírita nas diversas línguas, usarem a tecnologia moderna, em suma, trabalharem com entusiasmo a palavra escrita e oral em prol desse nobre ideal e em favor dos que o desconhecem.
A espiritualidade Superior fez o que lhe competia, trazendo ao nosso mundo áspero o Consolador prometido por Jesus.
Aos homens, beneficiários da Nova Revelação, cumpre realizar sua parte, difundindo-a por toda a Terra.
Fonte: Departamento Doutrinário da Liga Espírita Pelotense.
Publicado na coluna da Liga Espírita Pelotense no dia 22 de Janeiro de 2012 – JORNAL DIÁRIO POPULAR

Loja de Livros

Procure um Livro

Publicações Recentes